Portal Unaí - Aqui você vê primeiro!
        Unaí-MG.  Quarta, 22 de Outubro de 2014
 
Busca Interna:




 
 Você está em:  Ir para a Página Inicial » Navegue » Notícias

Entrevista com o Sargento Uadir - Prefeito de Natalândia


Em entrevista ao Jornal Visão Regional, o prefeito de Natalândia, Sargento Uadir, falou sobre seu primeiro ano de administração, seus adversários, seus assessores, seus companheiros políticos, os vereadores, sua vida profissional e discorreu sobre uma série de outros assuntos que estão relacionados à Prefeitura Municipal e ao município de Natalândia. Veja:

 
 
 Visão RegionalPrefeito, quando e como o senhor chegou a Natalândia?
 
 
Sargento Uadir – Bom, eu cheguei aqui em novembro de 2006. Eu era 2º Sargento da Policia Militar de Minas Gerais e fui designado pela corporação para comandar o destacamento policial aqui de Natalândia. Recebi a noticia como mais um desafio para minha vida profissional e não me hesitei. Atendi prontamente a designação e vim para esta cidade.
 
V.R - Por que o senhor decidiu disputar a eleição para prefeito deste município?
 
S. U – Quando cheguei aqui em Natalândia eu comecei, juntamente com os militares que eu comandava, a fazer um trabalho diferenciado. Vi que era possível resolver a questão da segurança pública através de um trabalho comunitário voltado para o social. Envolvemos a comunidade e deu resultado. Em pouco tempo passei a conhecer quase todas as famílias de Natalândia e a partir de então, conviver com todos os problemas que afligia esta comunidade. Foi então que algumas lideranças políticas do município perceberam que eu seria o candidato ideal para vencer as eleições e colocar a administração municipal de Natalândia nos trilhos do desenvolvimento. Como sempre possuí um espírito de liderança e adquiri na Policia Militar uma grande experiência, aceitei o desafio e vencemos as eleições.
 
V.R Vencida a eleição, terminada a euforia, como foi a decisão de deixar a corporação da Policia Militar a qual o senhor vinha servindo a 16 anos?
 
S.U – Não foi fácil. Eu tenho pela Policia Militar uma grande paixão. Mas o meu espírito de solidariedade falou mais alto e então apresentei o meu pedido de aposentadoria. Tive o momento de muita alegria por ter vencido a eleição e o momento de tristeza por saber que jamais poderei vestir a farda da Policia Militar para defender a comunidade. Mas farei isso de outra forma, usando da força existente dentro do poder público para proporcionar dias cada vez melhores para toda a população natalandense.
 
V.R Durante o período eleitoral muitos de seus adversários levantaram a hipótese de que o povo não votaria em militar e fizeram várias críticas à classe. Como o senhor encarou esse fato?
 
S.U – Durante o período eleitoral você ouve de tudo. Mas, isto não me preocupou, porque nós temos na política bons exemplos, como é o caso do Sargento Rodrigues, um militar que entrou para a política e hoje vive em função de proporcionar o bem estar para o povo mineiro. Mostramos aos eleitores que o bom militar pauta pelo principio da ética, da legalidade, da moralidade e principalmente da honestidade. Hoje estou aqui e juntamente com os meus companheiros políticos vamos superar todas as dificuldades e mostrar para que viemos.
 
 
V.R Há um ano o senhor assumiu a administração de Natalândia, foi uma tarefa difícil?
 
S.U – Muito difícil. Na verdade você espera que as coisas sejam de uma forma e acaba se deparando com outra situação. Primeiro porque assumimos a administração num momento em que o mundo passava por uma grande crise. Depois nos deparamos com uma Prefeitura funcionando de forma muito precária. Sem dinheiro, com dívida, frota toda estragada e precisando tocar a administração. Mas mesmo assim fomos felizes, uma vez que, não demitimos funcionários e conseguimos, ao contrário de muitos municípios, honrar a folha de pagamento e os demais compromissos financeiros.
 
 
V.R Qual o maior entrave que o senhor encontrou naquela época?
 
S.U – Os problemas deixados pela administração anterior. O exemplo principal é a folha de pagamento de dezembro de 2008 que comeu praticamente todos os recursos do meu primeiro mês de mandato.
 
V.RDona Maria Zica vem sendo uma boa vice-prefeita?
 
S.U – Não só uma boa vice-prefeita, mas uma grande companheira. Dona Maria é uma mulher muito guerreira e comedida em seus atos e palavras. Ela tem nos ajudado muito com seu trabalho suas orientações. Sempre me espelho nela porque nos momentos em que achamos que algo não vai dar certo ela está aí para nos apoiar e fazer com que sigamos em frente com os nossos objetivos. Ela é para mim uma excelente vice-prefeita e excelente companheira política.
 
V.R O que o senhor tem a dizer sobre seus assessores diretos?
 
 S.U – Olha, nós entramos todos muito novos na política. Nesse primeiro ano eles tiveram muitas dificuldades, mas, assim como eu, superaram tudo e tenho certeza que estão preparados para este segundo ano do nosso mandato.
 
 
V.RE sua relação com a Câmara Municipal, tem sido boa?
 
S.U – Dizem que são 5 vereadores da situação e 04 vereadoras da oposição, mas isto não aconteceu. O nosso relacionamento com a Câmara foi excelente. Neste ano de 2009 nós tivemos alguns projetos com a aprovação de todos os vereadores. Tivemos um grande presidente, o Eugênio, que é sem sombra de dúvida um grande companheiro.
 
V.R O que o senhor espera da nova presidente da Câmara, considerada por muitos como uma adversária política?
 
S.U – Espero que ela faça o seu trabalho como presidente do legislativo, respeitando os limites de cada poder e ajudando a nossa administração para que possamos continuar servindo o povo da melhor maneira possível. Não acredito que ela vá dificultar o meu trabalho porque é uma mulher sensata e que sabe que o povo está acima de qualquer disputa política. Tenho certeza que vamos trabalhar todos, situação e oposição, em prol do desenvolvimento do município.
 
V.R Sargento Uadir, os adversários tem atrapalhado a sua administração?
S.U – Na política, infelizmente, temos 2 lados. Mas é preciso separar o adversário e o opositor. O verdadeiro opositor é aquele que na maioria das vezes simplesmente não concorda com os seus atos e o adversário, além de não concordar, faz de tudo para atrapalhar a sua administração e acaba prejudicando a cidade e todo o povo que nela reside. Alguns atrapalham sim, mas não deixo me abalar e sigo em frente com a cabeça erguida e a esperança de conseguir tudo aquilo que o povo de Natalândia necessita.
 
 
V.R Em sua opinião qual foi a maior conquista de Natalândia no ano que se passou?
 
S.U – Tenho certeza que foi a implantação do Plano de Carreira do Servidor Municipal. Natalândia é uma cidade que está se preparando para o futuro e para isso precisa de servidores satisfeitos com a função que desempenham. Com certeza foi uma grande conquista para a cidade que tem mais de 10 por cento de seus munícipes servindo a administração municipal.
 
V.RO que o senhor projeta para o município nos próximos 3 anos?
 
S.U – No ano que se passou, assim que arrumamos a casa, fomos à busca de muitos recursos estaduais e federais. Estes recursos deverão ser liberados agora em 2010 e com isso vamos poder realizar obras como asfaltamento de toda a cidade, instalar a rede de água tratada, sanear todo o esgoto, construirmos a Prefeitura e outras obras de infra-estrutura, além de 130 casas populares que serão construídas agora no inicio deste ano.
A Prefeitura entrou com o terreno, fez o projeto e o Governo Federal está chegando com os recursos para beneficiar as famílias carentes de nossa cidade.
 
 
V.R Após este período o senhor quer ficar na Prefeitura por mais 4 anos?
 
S.U – Quero sim, mas tudo vai depender do trabalho que eu desenvolver nestes próximos 3 anos que ainda tenho de mandato. Passado isso, vou sentar com o meu grupo e avaliar se devo ou não tentar continuar administrando Natalândia. Vou lutar para isso, mas antes quero cumprir todas as nossas promessas de campanha.
 
V.R Pretende continuar na política após a sua passagem pela prefeitura?
 
S.U – Com certeza. Seja na Prefeitura ou num outro cargo e até mesmo dando assessoria a algum parlamentar. Deixei a Policia Militar para assumir de vez a vida política. Quem entra para a política não consegue mais deixar.
 
V.R O que Natalândia representa na sua vida?
 
S.U – Para mim Natalândia é um grande marco. Sou filho de Paracatu, mas adotei Natalândia como sendo a minha cidade. Aqui comprei minha casa onde quero morar pelo resto de minha vida. Pode ter certeza que este município já ocupa grande parte do meu coração.
 
V.R – Qual é o seu maior sonho para esta cidade?
 
S.U – O meu sonho, e acho que também é de toda a comunidade, é ver Natalândia com toda infra-estrutura que uma cidade necessita para oferecer boa qualidade de vida aos seus moradores. Tenho isso comigo e farei de tudo para que um dia este sonho se realize.
 
V.RPara terminar, qual a mensagem o senhor deixa aos natalandenses e ao povo do Noroeste Mineiro e Entorno de Brasília?
 
S.U – Quero pedir a todos que confiem primeiramente em Deus e coloquem nas mãos dele todos os problemas e dificuldades. Revele a Ele todas as suas aflições e confie que Ele tem a solução. Em especial ao povo de Natalândia, quero dizer que acreditem nesse prefeito que está lutando todos os dias em prol da comunidade. Quero dizer também que não estou aqui para enganar o meu próximo e tudo farei para não decepcioná-lo com falsas promessas ou mentiras. Aos prefeitos da nossa região eu quero conclamar a união e lembrar que só ela faz a força, e é com esta força que vamos poder ajudar a todos aqueles que acreditam em nós e em dias melhores para o Noroeste Mineiro.



Dê a sua nota:
Média: 7.34

Listar Anteriores

 









Portal Unaí - Aqui você vê primeiro!